Astrologia Vocacional - Parte 2

Continuando...

Como dito no post anterior, ao nascer, você foi encarregado de uma “missão”.


Essa missão pode ser estudada através de alguns pontos do mapa. O fato é que decifrar símbolos não se aprende da noite para o dia, não é verdade?


Quanto mais você for estudando e lendo sobre Astrologia, mais a sua percepção vai sendo apurada e mais "ligações" você vai desenvolvendo no sentido do autoconhecimento e da decifração dos teus próprios símbolos sagrados.




Por que a Astrologia pode ajudar você na escolha profissional?



O autoconhecimento faz com que você descubra suas inspirações e aspirações, seus talentos e desejos naturais, além de suas necessidades e interesses. Se conhecer é condição si ne qua non para o desenvolvimento da felicidade plena, da integração do corpo, da alma, do coração e da mente no trabalho e na vida.


A Astrologia Vocacional é uma técnica que permite auxiliar as pessoas em seu direcionamento profissional. Aos jovens, permite que a pessoa faça a melhor escolha dentro de um amplo leque de opções que contempla o uso adequado de suas habilidades, sempre em sintonia com a sua Verdadeira Vontade.

Aos que estão numa fase de mudança pessoal ou profissional e aos que estão insatisfeitos com aspectos de sua vida, a Astrologia Vocacional auxilia no redirecionamento de sua carreira e dos parâmetros de sua vida, visando propiciar um encontro vocacional que culmine em satisfação e realização.

Na prática, é um suporte para decisões na escolha de emprego, direção profissional, evolução na carreira, definição de estudos, cursos ou faculdade e tudo que diz respeito à sua vida no trabalho.


Antes de avançarmos, permita-me apresentar-lhe uma reflexão do sábio Confúncio (que de confuso não tinha nada...)



Astrologia vocacional

Esta verdade pode ser traduzida também por "o privilégio de uma vida é se tornar quem realmente você é", slogan do meu site.


Cada um de nós tem uma disposição natural, uma vocação que nos foi concedida. Tal vocação nos permitirá construir uma biografia única, ter uma assinatura própria, seguir uma imagem inata, aquela que carregamos desde o nascimento.


Caso você ainda não tenha passado pelo retorno de Saturno ou seja menor de 21 anos, muito provavelmente tais considerações apresentadas neste artigo podem não ser muito úteis para você, mas é claro que isso não é regra.

Caminhante, o caminho se faz ao caminhar...


Se você ainda nem completou 18 anos e já está ansioso pela descoberta dos seus potenciais, penso que seja fundamental iniciarmos, antes de tudo, com alguns questionamentos do tipo:


  1. O que eu realmente gosto de fazer?

  2. Em qual profissão eu penso que posso me dar bem?

  3. Como será meu dia a dia de trabalho nessa ou naquela profissão?

  4. Devo escolher o que mais gosto ou o que vai me dar mais dinheiro?

  5. Devo ouvir os conselhos dos meus pais?

  6. E se eu errar na escolha?

  7. O que eu realmente espero da vida?



Se você se considera uma pessoa mais madura, já iniciou 3 tipos de graduações diferentes (e não conseguiu terminar nenhuma delas), ou se já trabalha em alguma empresa e no momento está se sentindo completamente sugada pelo serviço, um tanto deslocada e sem muitas perspectivas, não se desespere, as pessoas mais interessantes que eu conheço na vida estão na casa dos 40 e ainda estão se descobrindo... Vamos continuar neste artigo, talvez você encontre algo interessante.





Ainda bem que nós temos os Astros para nos guiar!


Astrologia prática


LOCALIZANDO OS PONTOS NO MAPA ASTRAL:

Sem mais delongas, vamos começar. É desejável que você possua algum conhecimento de Astrologia e que já esteja bem familiarizado com alguns conceitos astrológicos, bem como com o seu próprio mapa natal...

A princípio são seis pontos a serem observados, quais sejam:

  1. O Almuten Figuris, o planeta mais forte do seu mapa (calcule-o entrando AQUI);

  2. O Ascendente;

  3. O MC (meio do céu - casa 10);

  4. O Descendente (casa 7) e a casa 6 (rotina);

  5. O IC (Imum Coeli, ou fundo do céu - casa 4);

  6. A Parte da Fortuna;

Quero chamar a atenção de vocês para alguns detalhes não menos importantes:



Além desses seis pontos relatados existem outras "pistas" importantes, como a presença de um stellium, que é a concentração de 3 ou mais planetas em um único signo numa conjunção em sucessão próxima, com orbe variável de até 5º.


- Portanto, se houver um stellium no mapa, melhor pra você, pois aqui temos a possibilidade de dar o "pulo do gato" no entendimento da sua vocação.



O exemplo do mapa que nós vamos observar a seguir contém um stellium e foi através dele que eu desenvolvi todo o raciocínio para chegar à conclusão que está no final deste artigo...




A observação dos aspectos também é fundamental pois é preciso ter em mente que...

...são as quadraturas e as oposições que fazem a gente se movimentar na vida.




Os aspectos desafiadores (quadratura, oposição e algumas conjunções) são considerados como sendo os nossos desafios pessoais. Cada “olhar” planetário desarmônico que possuímos nos torna únicos naquilo que realizamos. Avaliar com atenção tais desafios representados pelos aspectos é de extrema relevância para uma maior compreensão da vocação pessoal.




Aspectos astrologia



Por fim, o Ascendente, que é por onde entramos na vida. Se você tiver planetas no seu mapa que estejam conjunto a qualquer um destes pontos cardeais: ascendente, descendente, meio do céu e/ou fundo do céu, as pistas a respeito da sua vocação aumentam novamente. Em geral, todos nós temos algum posicionamento planetário em algum ponto “chave” do mapa.



Agora vamos para a prática...

A seguir, utilizo apenas o recorte de um mapa natal cujo respectivo dono está sabendo desta divulgação e me deu plena autorização para trazê-lo até vocês através desse estudo.



Atenção para um detalhe, selecionei apenas o segundo quadrante do mapa, no caso, da casa 4 até a casa 6, justamente por causa do stellium existente lá (casa 4).



Não coloquei o mapa por completo com todos outros planetas pessoais para resguardar a integridade da pessoa em questão, já que a mesma, apesar de ter autorizado este recorte, preferiu que não fosse exposta toda a sua mandala por completo. (Além do mais, deixar apenas 3 planetas como base para este estudo demonstra a objetividade desta prática).




Como eu disse anteriormente, visualizar um stellium no mapa natal é como achar uma “figurinha premiada”, sobretudo neste caso, em que a concentração de energias ocorre em uma casa angular, forte.




Há informações suficientes para que a gente chegue às conclusões sobre a vocação desta pessoa. Perceba o segundo quadrante:


Segundo quadrante

Observações preliminares:

  • Neste corte de mapa há uma de um forte Stellium na casa 4, casa angular. Estamos no fundo do céu.


  • O regente do ascendente (Câncer) desta pessoa é a Lua que está aos 18°37’ em dignidade acidental, pois encontra-se em sua casa de origem (Câncer - C4), porém, no signo de Libra, conjunto ao mesmíssimo grau de Marte, aos 18°47’;


  • O eixo Áries/Libra é considerado como o eixo da ação/reação, da identidade. Como Libra é o signo que está no fundo do céu, portanto, temos na casa 10 (MC) o signo oposto, Áries, que é regido por Marte (esta é uma dica importante para a análise já que o dispositor da casa 10 é um planeta pessoal);


  • Existe um aspecto tenso de quadratura Lua - Vênus, ambos em casas angulares. Lua está na casa 4 e Vênus na casa 7, no signo de Capricórnio regido pelo famigerado Saturno, que no mapa em questão está exaltado no signo de Libra;


  • O nativo deste mapa tem o Sol na casa 8, casa da liberação da alma, em queda no signo de Aquário (Ar Fixo), com traços de rebeldia por natureza e que não se adapta muito facilmente aos condicionamentos normativos da sociedade, mas isso não é uma regra. (Até porque aquarianos são mesmo os diferentões do zodíaco, não é verdade?)



Descobrindo astrologia

Detalhes não exibidos:

  • Os planetas pessoais Mercúrio, Vênus e o Sol, bem como os planetas geracionais (Urano, Netuno e Plutão) não estão apresentados no recorte acima. Prim