Júpiter nas Casas Astrológicas

Júpiter é um planeta diurno e masculino, moderadamente Quente e Úmido, associado ao elemento ar e ao temperamento sanguíneo. Este planeta é conhecido como o benéfico maior, pois a sua natureza é favorável à vida. Conhecido por ser o grande benéfico do zodíaco, representa a abundância, o crescimento e o equilíbrio.



Júpiter nas casas
Júpiter por Hans Ladenspelder


Júpiter na Casa 1

.

A Casa 1 tem como cúspide o próprio Ascendente, sendo por isso a casa mais importante de um mapa. É o princípio da individualidade, marca a hora de nascimento de uma pessoa ou de um evento. É a base de um mapa astrológico. A Casa 1 representa o indivíduo, é a casa da vida, significa todas as condições que rodeiam o nativo. Refere-se tanto à sua aparência como as motivações e objetivos da pessoa. Gostos, maneirismos e mentalidade são em grande parte definidos pela Casa 1.

.

Segundo Firmicus Maternus, astrólogo do século IV, “Se Júpiter estiver exatamente no primeiro ângulo, ou seja, no ascendente, especialmente naqueles signos em que rejubila, ou na sua própria casa ou termos, ou na sua exaltação, fará um nativo de nobre ascendência, famoso, administrando grandes cidades, talvez como um dos principais magistrados. Também o tornará, de acordo com a computação do mapa, virtuoso, encantador, benevolente, alegre, rico, especialmente se Júpiter estiver nesta casa durante o dia e nenhum planeta maléfico fizer aspecto. Mas se um planeta maléfico aspectar Júpiter, toda esta predição é, até certo ponto, diminuída. Júpiter durante a noite no ascendente tornará o nativo o primogênito entre os seus irmãos, ou destruirá um nascido antes, ou enviá-lo-á para regiões afastadas dos seus pais, de forma que o nativo terá o primeiro lugar na casa do seu pai. Será cuidadosamente criado e os seus pais terão grande prosperidade. Se Júpiter estiver nesta casa durante a noite e um planeta maléfico lhe fizer aspecto, toda a herança paterna e materna será dissipada”.


Júpiter na Casa 2

.

Pela ordem caldaica a segunda casa está associada a Júpiter. É uma casa suscedente, feminina, significa os recursos, os bem materiais, a maneira como o nativo adquire sua substância. Sendo a casa suscedente vizinha ao ascendente, a Casa 2 “suporta” o ascendente, ou seja, o próprio nativo. Representa os recursos e as posses, sua riqueza ou pobreza, a maneira como a pessoa administra seus bens. Esta casa é chamada pelos nativos de “Portal do Inferno” (Anaphora). É passiva e debilitada uma vez que não aspecta o ascendente.

.

Traduzindo Firmicus Maternus, “Heranças de estranhos, ou adoção por estranhos, são indicados se Júpiter estiver na segunda casa. Grandes riquezas e posses são também preditas se Mercúrio estiver em aspecto, numa posição favorável. Mas se Marte ou Saturno estiverem em aspecto a partir de qualquer direção, isso alterará o estatuto do nativo e transferi-lo-á de ocupações respeitáveis para desonrosas. A sua vida estará constantemente a mudar, num momento abundado de riquezas, noutro, oprimida pela pobreza”.

.

Pelo movimento diurno, planetas na segunda casa são arrastados para a Casa 1, ou seja, para o ascendente (o corpo físico). O nativo recebe as benesses. Júpiter na segunda casa é um posicionamento que significa sorte/heranças que se apresentam por meio de pessoas estranhas, ou mesmo pelos próprios familiares, a depender do mapa como um todo. Júpiter é abundância, riquezas. O aspecto de Mercúrio bem posicionado, não aflito, longe dos raios de maléficos com Júpiter na segunda casa confirma que o nativo consegue prosperar, “fazer” dinheiro.


Júpiter na Casa 3

.

A terceira casa representa os irmãos, irmãos e no geral parentes próximos como os primos, cunhados, etc. Indica as condições que os rodeiam e sua relação com o nativo. É também a casa relacionada com as pequenas viagens, ou seja, deslocamentos para lugares próximos ou dentro do mesmo contexto cultural. Em termos tradicionais representa também as viagens por terra em contraste com as viagens por mar que fazem parte das significações da Casa 9. É a casa do templo da Lua (júbilo da senhora da noite).

.

Júpiter, o grande benéfico, representa toda a honra e justiça, paz e verdade, boa reputação, franqueza e sinceridade. Governa todos os homens que tenham o rosto alegre e todos quantos amem os bons e destetem os malvados. Como conclusão, ama tudo o que é justo e detesta tudo quanto é contrário à justiça e representa as pessoa que gostam muito de falar. O aforismo de Firmicus Maternus em seu libro “Mathesis”, relativo a Júpiter na terceira casa, é o menor de todos. O astrólogo diz: “Júpiter na terceira casa não é bom nem mau, mas é sempre uma mistura equilibrada, de forma que, por vezes as posses são perdidas e por vezes riquezas inesperadas são alcançadas”.

.

Com Júpiter na Casa 3 a expansão se produz através da mente. A depender dos aspectos, torna a pessoa otimista, com amplitude de critério, uma pessoa intelectual, inteligente. A terceira casa também está relacionada com os primeiros estudos, o período escolar. Pode indicar que o nativo teve boas oportunidades educacionais, ou mesmo bastante mudanças nesse sentido. Tendência para popularidade entre os parentes e uma grande predisposição para a expansão mental através da educação ou ensino.


Júpiter na Casa 4

.

A quarta casa é também conhecida por ângulo da Terra, pois representa as bases ou fundamentos do horóscopo. É de um simbolismo riquíssimo e num mapa de natividade representa a ancestralidade, a família de origem, os pais – mais especificamente a figura paterna. São as nossas raízes, os bens e as posses. De forma diferente da casa 2, que representa apenas os bens móveis, a quarta casa significa os imóveis do indivíduo como casas, terrenos e outros tipos de propriedades, bem como as heranças familiares.

.

Segundo Firmicus Maternus, “Juízes, legisladores ou intérpretes da lei muito importantes resulta de Júpiter na quarta casa. Também dá criadores e apreciadores de gado; assim como aqueles a quem os deveres públicos mais importantes são confiados, de acordo com a qualidade dos seus signos. Os nativos são enviados para aqui e para ali em viagens frequentes. São amigos de príncipes, responsáveis pelos negócios públicos, e são do tipo que se entrega à proteção dos deuses e lhes pede ajuda. Através de frequentes sinais, os deuses mostram-lhes o caminho certo. Muitos dos que têm Júpiter nesta posição predizem o futuro, ou detêm posições altas nos templos. Alguns encontram tesouros, de acordo com a natureza dos signos. Nesta casa, Júpiter indica sempre uma velhice afortunada até a morte. Nesta casa Júpiter torna o pai nobre e famoso, mas destrói o rendimento do nativo da meia idade e depois restaura-o de novo. O nativo é preguiçoso nas suas relações com as mulheres e afastado do afeto dos seus filhos. Nesta casa, de noite, Júpiter dá aos homens um rendimento moderado, mas que se torna mais afortunado com o decorrer do tempo”.


Júpiter na Casa 5

.

A quinta casa é sucedente e num mapa natal tem como principal representação os filhos, a sua condição e relação com o indivíduo. Estão também associadas a esta casa todas as atividades lúdicas, todo o tipo de divertimentos, assim como os prazeres, os amores e as paixões. As expressões artísticas também estão inseridas nesta casa. Segundo Firmicus Maternus, apresenta num mapa o número de filhos e o seu sexo. É considerada uma casa afortunada, pois além de formar um trígono com o ascendente, trata-se do júbilo da pequena benéfica Vênus.

.

Traduzindo Firmicus Maternus, “Júpiter na quinta casa indica grandes aumentos de prosperidade. Na sua própria casa, termos ou exaltação, ou no signo do Sol, torna o nativo respeutado em negócios públicos importantes. Se Marte estiver em aspecto favorável, indicará generais com poder de vida e morte. Se Mercúrio e a Lua estiverem em qualquer aspecto, sem Marte, fará agentes ou contabilistas de reis. Mas Vênus sozinha em aspecto, a partir de qualquer direção, torna-los-á imoderamente afortunados. Mas se Júpiter estiver em conjunção com Marte, como dissemos acima, o nativo será excepcional em poder régio e todos os seus pronunciamentos serão aceites como se fossem escrituras sagradas. Aquele que tiver Júpiter nesta casa, terá um corpo forte e ossos saudáveis.

.

Se Júpiter receber um aspecto da direção da Lua crescente, criará homens de natureza quase divina e imortal. Se Júpiter, nesta casa, estiver em aspecto à Lua minguante, dará homens de caráter decente, elevados à honra de posições moderadas, nunca sofrendo de pobreza. Mas se a Lua crescente estiver em aspecto a Júpiter nesta casa, fará administradores, consulares, muitas vezes cônsules regularmente eleitos, especialmente num mapa diurno. Mercúrio em aspecto indica uma vida longa, dará filhos de ambos os sexos, ou gêmeos, especialmente se foro o regente do mapa ou do ascendente, ou do signo em que o regente do mapa está localizado."


Se, num mapa noturno, Marte ou Vênus ou a Lua estiverem em aspecto desfavorável a Júpiter, o nativo sofrerá as maiores aflições, de acordo com a natureza dos signos. Se Júpiter estiver em signos humanos, o nativo será excessivamente sexual e impelido por desejos insanos para amores monstruosos, comportando-se como as mulheres. Nos signos quadrúpedes, serão caçadores e amantes de animais selvagens que se deleitam nas florestas e se envolvem em problemas constantes. Júpiter nos signos de terra torna-os jardineiros, ou homens que querem saber mais do que é permitido sobre a natureza humana. Nos signos de água dá pescadores e aqueles que ganham a sua vida nos rios, pântanos, mares, são trabalhadores e vivem das suas próprias artes.


Se Júpiter estiver na quinta casa num mapa noturno com Marte, Vênus e a Lua opostos a si, e se a Lua estiver a se separar dele, isto indica um tipo mutável de vida com frequentes períodos de infelicidade. O infortúnio será algo diminuído se a Lua retrocedente estiver em aspecto a Vênus. Mas se a Lua retrocedente não estiver em aspecto com nenhum planeta, são indicadas as maiores desventuras, dificuldades e infelicidades. Se a Lua retrocedente entra, de alguma forma, em oposição ou quadratura com Marte, isto indica uma morte violenta, de acordo com a natureza dos signos. Pois se Marte estiver em oposição à Lua retrocedente num mapa noturno, são indicados conflitos, perigos e lutas – sempre com um inferior”.


Júpiter na Casa 6

.

A sexta casa é cadente e feminina. Numa natividade é significadora de doenças e lesões. Representa as fraquezas e tendências de debilidade no indivíduo, assim como a compleição e humores que a origina. Representa também as pessoas que trabalham para o nativo e sua relação com elas. Era, na antiguidade, considera como sendo a casa dos escravos e nos tempos modernos, os trabalhadores contratados e serviçais. Tarefas rotineiras e obrigatórias também são assuntos desta casa. Animais de estimação (pequeno porte) também são atribuídos a esta casa. É chamada de “casa da má fortuna”, lugar onde o pequeno maléfico Marte ganha seu júbilo.

.

Traduzindo Firmicus Maternus, “Os maiores males são indicados por Júpiter na sexta casa, pois ele vai expor o nativo ao nascer, especialmente se for o regente do signo em que se encontra o ascendente ou MC. Isto é especialmente verdadeiro se for um mapa noturno e ele estiver em oposição ao Sol, Saturno ou Marte, e em quadratura à Lua minguante ou no mesmo signo que ela. Mas se estiver em aspecto à Lua crescente, sem o aspecto desfavorável de qualquer outro planeta, o mal será diminuído até certo ponto. Nesta casa, ele faz ourives e aqueles que adornam as roupas com fio de ouro. Por vezes, também, ourives de prata. Mas, mesmo com estas artes, indica frequentemente alterações de fortuna. Pois esta casa, a sexta, tem a sua própria dose de perversão, e qualquer planeta que esteja nessa casa adquire maior força no augúrio de desgraças a partir da natureza das casas”.

.

A interpretação de Firmicus Maternus nos revela que mesmo em se tratando de um planeta benéfico, o mesmo pode trazer dificuldades para o nativo. Do mesmo modo que um planeta maléfico - estando em casa benéfica e/ou recebendo aspectos de planetas benéficos - também pode trazer alguma vantagem para o nativo. Eis a beleza da astrologia: Não há fórmulas prontas e não se deve analisar posicionamentos de planetas isolados.


Júpiter na Casa 7

.

A sétima casa é angular e masculina. Tem como significação “o outro”, pois é a casa oposta à Casa 1, o Ascendente. Em mapas natais é a casa do casamento, dos relacionamentos conjugais, amorosos e de parceria. Neste caso “o outro” pode ser relacionado com o cônjuge (marido, namorado), por sócios e/ou parceiros de negócios. Trata-se de uma casa ambígua pois seu significado, segundo a Tradição, também envolve os inimigos declarados. Esta casa define as dinâmicas de relação do indivíduo, como se relaciona, que tipos de parceiro atrai, como lida com confrontos e a natureza dos seus inimigos.

.

Traduzindo Firmicus Maternus, “Júpiter na sétima casa (ou seja, no descendente), num mapa diurno, indica riqueza e uma velhice feliz. De noite, muda drasticamente a casa do casamento. Pois o nativo perderá uma esposa (ou esposo) amado e verá o decaimento dos filhos. No final da vida, contudo, receberá um aumento na renda, não muito grande, mas suficiente para manter-se sem necessidades”.

.

O aforismo de Firmicus Maternus para a sétima casa é curto e um tanto curioso. Mesmo em se tratando de um planeta de natureza benéfica, estando ele na Casa 7 em mapas noturnos, está sujeito a causar algumas dificuldades. Esse aforismo contradiz a ideia de que um planeta benéfico possui sempre uma ação benéfica. Evidente que em se tratando do assunto de casa 7 (relacionamentos), se faz necessário observar o estado do regente da sétima casa, os aspectos que ele recebe e demais configurações celestes.


Júpiter na Casa 8

.

A oitava casa do zodíaco é sucedente, relaciona-se com medos e ansiedades, morte e tudo o que a ela está associado. Representa o decaimento e todos os assuntos que envolvem mortes e perdas. É a casa oposta a casa 2, sendo portanto relacionada com os assuntos do “dinheiro dos outros”. Heranças, testamentos e legados. Sentimentos de medo, preocupação e angústia, assim como obsessões, estados de espírito sombrios e obscuros. Representa também as coisas que estão ocultas, coisas antigas.

.

Segundo Firmicus Maternus, “Júpiter na oitava casa destrói frequentemente o rendimento, faz grandes inimigos e acende, muitas vezes, as revoluções entre o povo. Envolve os nativos em atividades nefastas e torna-os de classe baixa. Expressão hostilidades estúpidas, são insensatos, com um temperamento que quase chega à insanidade. Tudo isto é especialmente verdadeiro se houver um planeta maléfico num dos ângulos. Mas se nesta casa, Júpiter tiver Mercúrio consigo ou em trígono a si, ou a Lua crescente em aspecto favorável, isto fará administradores ou contabilistas de reis ou arautos leais. Mas morrerão em idade jovem”.

.

Bom lembrar que, apesar do peso dado ao aforismo de Júpiter na oitava casa, o mesmo não deve ser levado ao pé da letra. O estudo e observação por completo do mapa natal é sempre uma premissa básica. Do mesmo modo que um planeta benéfico em casa maléfica está sujeito a causar dificuldades para o nativo, um maléfico bem posicionado por signo em casa benéfica pode trazer algumas facilidades.


Júpiter na Casa 9

.

A nona casa mundana é cadente e está relacionada ao conhecimento e aos assuntos de fé, religião, espiritualidade, oráculos e viagens de longa distância. Associa-se também com todo o tipo de religiosos, monges, padres, sacerdotes, etc, assim como templos e igrejas. É denominada de Theos, a casa de Deus, sendo esta a casa do júbilo do astro Rei. Tudo o que envolve conhecimento superior e educação, universidades e professores. Outros temas a ela associados são os sonhos, as visões e sua interpretação.

.

Segundo Firmicus Maternus, “Júpiter na nona casa, num mapa diurno, fará intérpretes dos deuses, capazes de predizer o futuro. Alguns seguirão a profissão dos sacerdotes, outros terão deveres nos templos. Mas, por vezes, esta combinação indica perdas e febres da mente. Júpiter nesta casa, durante a noite, faz sonhadores de sonhos falsos, que mentem frequentemente acerca dos deuses. Também faz aqueles que se prometem alguma esperança a si mesmos, tirando sortes, e que pensam que são divinamente inspirados através desta atividade”.

.

Júpiter na casa 9, dependendo de sua condição, também pode ser um indicador de viagens ao estrangeiro. Aspectos harmônicos de planetas benéficos a Júpiter nesta casa pode indicar sucesso na vida acadêmica ou no magistério. Para maiores detalhes sobre o seu mapa contrate um serviço de interpretação do mapa natal e revolução solar.


Júpiter na Casa 10

.

A décima casa mundana é angular. Trata-se da casa mais elevada do mapa. Tal como a casa 4, seu simbolismo é muito rico. Associa-se ao poder temporal, às figuras de autoridade e às ações que possuem um impacto social. Em mapas de natividade, representa as ações do nativo, ou seja, seus projetos e objetivos na vida. É uma casa significadora da vocação, da carreira e profissão do nativo, dando indicações sobre a natureza e qualidade de seu trabalho. Representa também a vida pública, fama e impacto para com a sociedade. Em termos tradicionais, indica dignidade, poder e distinções. Relaciona-se também com à mãe, do mesmo modo que a quarta casa se associa ao pai.

.

Segundo Firmicus Maternus, “Júpiter na décima casa (ou seja, no MC), durante o dia, faz chefes de negócios públicos, dirigentes de estados importantes, homens a quem grandes honras são conferidas pelo povo, ansiosos por ser conspícuos pela popularidade. Gozam sempre de uma boa vida. Alguns encarregam-se dos negócios de grandes homens e de imperadores, outros recebem recompensas e prêmios por toda a sua vida. Júpiter nesta casa indica maior boa fortuna se nenhum planeta maléfico estive no IC. Mas se lá estiver algum, toda a honra ou riqueza que tiver sido acumulada na primeira parte da vida será diminuída, dissipada ou completamente destruída na última parte da vida, a não que o descendente seja fortalecido por um planeta benéfico. Mas, se Júpiter estiver na décima casa durante a noite, torna os nativos honrados de caráter, mas facilmente enganados, e a sua herança é muitas vezes rapidamente dissipada”.

.

Júpiter na Casa 11

.

A décima primeira casa é afortunada e chamada de “bom espírito”. Em astrologia natal representa os amigos e aliados, aqueles que o apoiam e auxiliam e o tipo de relação que o nativo mantém com estes. É também a casa das esperanças, significa os sonhos e expectativas. De certa forma representa também a fé, não necessariamente no sentido religioso, mas como um visão de “expectativa otimista”. A confiança e o reconhecimento social também são temas desta casa. Trata-se do posicionamento do júbilo de Júpiter, portanto, um posicionamento auspicioso para o grande benéfico.

.

Segundo Firmicus Maternus, “A maior boa fortuna e grande fama resultam de Júpiter na décima primeira casa, se o Sol e Vênus estiverem em aspecto favorável e se a Lua cheia estiver em aspecto, ou seja, se ela estiver naquele curso que foi descrito em relação à quinta casa. Num mapa noturno tudo isto é diminuído e perde o efeito. Se Marte estiver num aspecto desfavorável na oitava casa, toda a honra ou posição alcançada será alterada numa desgraçada inversão de fortuna”.

.

Júpiter na casa 11, a depender de outros fatores, pode indicar várias fontes de rendimento para o nativo, pois beneficia os aspectos materiais da vida. Se Júpiter estiver em algum dos dois signos de seu domicílio ou da exaltação - Sagitário, Peixes ou Câncer, todos os aspectos referidos anteriormente são aumentados tornando a pessoa bastante afortunada. Trata-se de um posicionamento extremamente positivo e de prosperidade.


Júpiter na Casa 12

.

A casa 12 é a casa das prisões e limitações, também conhecida por casa do “mau espírito”. Em mapas natais representa sempre situações que limitam e condicionam o nativo. Associa-se a tristezas, lamentos, tribulações e aflições. É também a casa dos inimigos ocultos, ou seja, aqueles que não sabemos ser nossos oponentes. Nós mesmos, ou seja, atitudes de autossabotagem mas também a inveja, as conspirações e as traições estão associadas a esta casa. Temas como atos ilícitos, prisões, asilos e hospitais estão relacionados com esta casa.

.

Segundo Firmicus Maternus, “As maiores desventuras são indicadas por Júpiter na décima segunda casa. Ela faz sempre inimigos que, frequentemente, exercem o poder para limitar as atividades do nativo, especialmente se um planeta maléfico estiver no ascendente. Marte no descendente pode provocar morte violenta. As calamidades serão mais fortes se o Sol e Saturno estiverem em oposição a Júpiter. Os nativos serão desditosos e muito pobres se a Lua minguante estiver em oposição a Júpiter nesta posição durante a noite. Mas, se nem o Sol nem Saturno estiverem em oposição e tiverem posições favoráveis no mapa e a Lua minguante não se aproxima de Júpiter, isto dará hábeis artífices. Serão trabalhadores de ouro ou mosaico, ou artífices de prata. Se Vênus estiver em aspecto favorável, serão procurados e louvados pela sua habilidade”.


Por Patrick Mesquita.

@dharmastrologia


#astrologia #júpiternascasas #mapanatal #grandebenéfico #júpiter


** Para mais informações sobre consultas astrológicas acesse o menu AGENDAMENTO do site ou envie uma mensagem pelo site.