Marte nas Casas Astrológicas

Neste artigo abordaremos o posicionamento de Marte nas casas astrológicas levando em consideração aforismos de Firmicus Maternus, astrólogo do século IV dC. Marte é um planeta noturno e masculino, da triplicidade do fogo, excessivamente quente e seco, colérico. É o mais rápido dos planetas superiores. Devido à sua natureza, Marte é o planeta da ação, da ousadia e do querer. Suas ações implicam combate, luta, desafio e competição. Conhecido por ser o maléfico menor, contrário à vida, representa violência, conflito, agressividade e destruição.



Marte, o planeta quente e seco. Seu posicionamento através das casas astrológicas por Firmicus Maternus
Marte por Hans Ladenspelder


.

Marte na Casa 1


A Casa 1 tem como cúspide o próprio Ascendente, sendo por isso a casa mais importante de um mapa. É o princípio da individualidade, marca a hora de nascimento de uma pessoa ou de um evento. É a base de um mapa astrológico. A Casa 1 representa o indivíduo, é a casa da vida, significa todas as condições que rodeiam o nativo. Refere-se tanto à sua aparência como as motivações e objetivos da pessoa. Gostos, maneirismos e mentalidade são em grande parte definidos pela Casa 1.


Segundo Firmicus Maternus, “Marte no ascendente, num mapa noturno e num signo masculino, fará soldados. De dia, sem aspecto a Júpiter, torná-los-á de tez escura, bastante altos, desejando dar mais do que o seu rendimento permite. Mas se, de noite, Marte estiver no ascendente e num signo masculino e, claro, Marte estiver nesse mesmo signo e em conjunção com Júpiter, ou num forte aspecto com ele, isto fará líderes na guerra, a quem todo o exército é confiado, com poder de vida e morte. Serão corajosos, sérios e afortunados. Mas Marte nessa casa não permite que a esposa ou os filhos sejam cuidados com afeto caloroso. Marte durante o dia, torna os nativos ousados, espertos, emotivos, errantes, instáveis de todas as formas, nunca são capazes de completar aquilo a que se propõe”.


Marte na Casa 2


A segunda casa zodiacal é quem “suporta” a Casa 1, o ascendente, sendo, portanto, chamada de casa sucedente. Seu significado está relacionado com a substância, os recursos do nativo. Num mapa natal representa as posses de uma pessoa, sua riqueza ou pobreza, indica como o nativo gera os seus bens. Em Astrologia Cristã, Lilly, expõe: “Num ser humano, representa o pescoço e a sua parte posterior até aos ombros; nas cores, o verde. É uma casa feminina e sucedente, chamada por alguns autores latinos Anaphora”.


Traduzindo Firmicus Maternus sobre Marte na Casa 2 “Indica grandes males e grandes desventuras, especialmente se estiver numa ascensão matutina. O nativo será alienado dos seus pais e do seu lar, errando sempre por países estrangeiros. Mas, se a Lua crescente estiver em oposição ou quadratura, tornar-se-á preguiçoso, fraco, dado a ser ferido por armas. Será enfraquecido pelo frio ou ferido por animais. Alguns serão expostos na infância, outros serão capturados ou arrastados para a escravatura. Estão sempre em grande preocupação e efervescência mental. Mas se Júpiter, da sua casa ou dos seus termos, estiver em aspecto favorável, escapam a todos os perigos, são redimidos do cativeiro e são reconduzidos da escravidão à liberdade. Se Marte se encontra nesta casa durante a noite, faz soldados ou atletas mas envolve-os em perigos constantes. Haverá perigo semelhantes se Júpiter e Vênus, como dissemos acima, estiverem em aspecto favorável”.


Sabemos que Marte é um maléfico, planeta quente e seco, colérico. Por vezes, os aforismos de Firmicus Maternus assustam, mas alerto que é importante observar o mapa como um todo e não levar aforismos ao pé da letra.


Marte na Casa 3


A terceira casa é cadente, masculina, representa os irmãos e no geral os parentes mais próximos como primos, cunhados, etc. É a casa dos primeiros estudos e das viagens curtas, ou seja, dos deslocamentos a lugares mais próximos ou para locais do mesmo contexto cultural. Também são assuntos dessa casa o pensamento, a mente consciente e o intelecto. Relaciona-se com a expressão prática e mundana. A casa três partilha com a nona casa o tema da religião, bem como do conhecimento das Leis.


Segundo o aforismo de Firmicus Maternus, em sua obra Mathesis, “A fama é indicada por Marte na terceira casa, mas só depois o maior esforço. Se Júpiter estiver na sétima ou décima primeira casa haverá, depois de algum sofrimento, um posto ao serviço do governo, com grande oportunidade de rendimento. Se Marte, na terceira casa, estiver aspectado por Júpiter, isto indica uma posição e comando com o maior poder e honra. O nativo será superior a todos do seu nível. Se Marte, nesta casa, estiver em seu próprio signo, termos ou exaltação, e Júpiter estiver em aspecto, isto fará comandantes de defesas fronteiriças, governadores, juízes do supremo tribunal e, frequentemente, aqueles a quem é confiado o comando supremo”.


Vale sempre lembrar que a tradução dos aforismos não simboliza uma verdade absoluta. Como sempre tenho dito, todo o contexto do mapa deve ser analisado minuciosamente. Vale lembrar que Marte é um maléfico e mesmo que numa determinada casa ele prometa algum benefício, o mesmo será concedido em troca de alguma situação difícil.


Marte na Casa 4


A quarta casa a partir do ascendente é também chamado de Imum Coeli – ou IC. É uma casa angular e feminina, representa as bases de um mapa. Esta casa simboliza a família de origem, mostra as propriedades de família, bens, posses, objetos de casas e tudo o que diz respeito à riqueza escondida ou recuperada. De modo geral representa os pais, mais especificamente a figura do pai, as raízes ancestrais ou qualquer questão de genealogia. Esta casa está em aspecto muito poderoso com o ascendente, uma quadratura.


Segundo Firmicus Maternus, “Marte na quarta casa, se for de noite, fará soldados. Terão dificuldades e serão retidos nas regiões desérticas, ou serão treinadores ou guardadores de animais selvagens. Por vezes deporão imperadores ou juízes, de acordo com a natureza dos signos, e dissiparão a sua herança e posses. Marte também indica ferimentos, situações difíceis e perdas. Dá um filho, ou nenhum. Marte nesta casa durante o dia, enfraquece todo o corpo. Torna os nativos sujeitos a ferimentos por armas, enfermiços, do tipo que as mulheres atacam sempre e que têm problemas com as mulheres. Todos os que recebem alguma coisa deles serão sempre ingratos. Se o Sol estiver em oposição, quadratura ou conjunção com Marte na quarta casa, os males serão maiores e mais frequentes”.


Percebe-se que o aforismo de Firmicus Maternus referente a Marte na quarta casa zodiacal é bastante desafiador. Lembrando que aforismos nem sempre devem ser levados ao pé da letra e que o mapa como um todo deve ser detalhadamente observado. Aspectos de benéficos como Vênus ou Júpiter ao planeta vermelho ameniza seu malefício.


Marte na Casa 5


A quinta casa é sucedente e masculina. É também chamada de casa da “Boa Fortuna”, pois aspecta o ascendente por trígono. Num mapa natal, a quinta casa tem como principal representação os filhos, a sua condição e relação com o indivíduo. Associa-se a esta casa todas as atividades lúdicas, criatividade, todo o tipo de divertimentos, assim como os prazeres, os amores, o sexo e as paixões. Expressões artísticas também estão incluídas no seu simbolismo.


Segundo Firmicus Maternus, em sua obra Mathesis, “Marte na quinta casa, se for de noite, no seu próprio signo, ou termos, ou exaltação, ou na casa ou termos de Júpiter, e com Marte e Júpiter em conjunção ou trígono, decreta a maior glória, um grande aumento nas posses e todo o tipo de boa fortuna. Honras serão decretadas pelo povo e a amizade será oferecida por homens poderosos ou grandes administradores. Se a Lua minguante estiver em aspecto favorável a Marte nesta posição com Júpiter, isto fará poderosos e temíveis líderes a quem os maiores exércitos serão confiados, com poder de vida e morte. Mas, se a Lua estiver se afastando dele e Vênus estiver em trígono, os nativos serão afortunados e ricos, conquistando glória para si mesmos, sendo agradáveis na aparência física. Se Marte estiver na quinta casa durante o dia, destruirá herança, alterará frequentemente a residência e reterá sempre o nativo em regiões estranhas. Mas se Júpiter ou Vênus estiverem em trígono, sextil ou conjunção com ele, o nativo ganhará grande lucro com os inconvenientes das suas viagens e será rapidamente chamado de volta à sua terra. É uma temível combinação se Marte nesta casa, durante o dia, tiver a Lua crescente em oposição, pois indica sofrimento e ocupações que são quase como escravidão. Marte nesta casa também nega filhos se a influência de Júpiter estiver faltando”.


Marte na Casa 6


A casa 6 é uma casa que não aspecta o ascendente. É o declínio de um ângulo, sendo assim, versa sobre assuntos mais pesados como doenças e enfermidades. Na antiguidade a sexta casa era associada aos escravos e na contemporaneidade, associa-se à nossa rotina. Para Firmicus Maternus, a casa 6 é chamada de “Mala Fortuna”, porque é a casa onde Marte se jubila. É também considerada a casa dos animais de pequeno porte. As casas cadentes representam banimentos, exílio.


Na tradução de Firmicus Maternus, o posicionamento de Marte nesta casa é extremamente maléfico. Sabe-se que a sexta casa é o júbilo do pequeno maléfico. O mesmo ressalta que “Marte nessa casa indica muitos males. Será nefasto para os filhos e dará muitos revezes na vida, de acordo com a natureza dos signos. Nesta casa, todos os tipos de aflições são indicadas se Marte estiver localizado em seu domicílio”. Marte na 6 em Áries ou Escorpião, por exemplo, fortifica as promessas daquele planeta e os assuntos regidos por ele serão problemáticos.


É sempre bom ressaltar que tal configuração pode ser amenizada por aspectos com planetas benéficos. Por exemplo, um Marte na sexta casa em seu domicílio aspectado por Vênus pode amenizar as dificuldades prometidas pelo planeta vermelho. Nunca se deve analisar um planeta sozinho. Todo o contexto do mapa deve ser minuciosamente observado.


Marte na Casa 7


A sétima casa é cardinal, um ângulo importante do mapa. Trata-se da casa dos relacionamentos, do casamento, das parcerias e dos inimigos declarados. É uma casa ambígua pois se opõe ao ascendente sendo, portanto, nociva. É neste ângulo, a casa 7, que o Sol se põe. Por este motivo alguns autores associam-na com o “fim da vida”, entretanto, esta casa pode ser melhor compreendida como o contexto do final de vida, sendo a casa 4 o ângulo que simboliza o decaimento.


O aforismo de Firmicus Maternus para Marte nesta casa é bastante negativo, ele afirma que “Marte na sétima casa indica males e perigos. De noite ou de dia, Marte na casa 7 pode provocar morte violenta de acordo com a natureza dos signos. Indica este mal mais fortemente no signos que lhe são estranhos, pois então prediz dores e morte devido uma queda, ou lança o nativo numa prisão. O nativo deparar-se-á com acusações, grilhões, prisões, condenações com penas capitais. Ou é forçado a enfrentar animais selvagens ou severamente ferido em conspirações domésticas ou afoga-se num naufrágio”.


Mas um mapa é lido dentro de um contexto completo. É de grande importância observar os aspectos, a seita, o planeta dispositor e outros detalhes do mapa para que se possa testemunhar corretamente um posicionamento planetário. De modo geral esse posicionamento pode ser proveitoso quando se trata de pessoas com ocupações competitivas como advogados, militares, etc.


Marte na Casa 8


A oitava casa mundana é cadente e maléfica, assim como as casas 6 e 12. Trata de assuntos mais densos como a morte, o dinheiro dos outros (de parceiros e/ou heranças), angústia da mente, medos e ansiedades. É também chamada de ‘Portal do Inferno’ (Epicataphora). Segundo Al-Biruni, esta casa também fala sobre envenenamento, despesas e pobreza.


Segundo o aforismo de Firmicus Maternus, “Marte na oitava casa, durante o dia, nega a herança. Sozinho, nesta casa, prediz pobreza, dificuldades, febres, tumultos, revoluções e perigos. Aqueles que tem Marte na oitava casa, durante a noite, serão inteligentes, perspicazes e envolvidos em muitos perigos. Tomarão parte em muitas atividades públicas bem conhecidas, mas poderão sofrer uma morte súbita. Mas se Júpiter estiver em aspecto a Marte nesta casa, ou estiver junto a ele, estes males serão diminuídos em grande medida. Pois as desventuras, os acidentes e os desditos infortúnios provocados por Marte, nesta e noutras casas, são sempre aliviados pelo aspecto favorável de Júpiter ou Vênus”.


Marte na Casa 9


A nona casa zodiacal é cadente, masculina, considerada como lucrativa por formar um aspecto harmônico de trígono com o ascendente. Está associada ao conhecimento e aos assuntos de religiosidade, espiritualidade e viagens distantes. É também conhecida como sendo a casa de Deus, pois o Sol se jubila nesta casa. Representa também o conhecimento superior, livros, universidades e professores. O mundo onírico também está associado a esta casa, bem como a própria astrologia e demais oráculos.


Segundo o aforismo de Firmicus Maternus, em sua obra Mathesis, “Marte na nona casa será favorável no respeitante à vida e à forma. E se Júpiter estiver no ascendente, torna os nativos felizes e faz com que conquistem tudo o que desejam. Se Marte estiver na nona casa durante a noite e Júpiter estiver no ascendente, isto indica grande poder de administração e domínio pela espada, e faz líderes de exércitos. Muitas vezes, contudo, assim localizado indica viagens difíceis. Se Marte, na nona casa, estiver no signo de Mercúrio ou Vênus, faz oradores eruditos e famosos. Mas, se estiver na sua própria casa ou na casa de Júpiter, ou na sua exaltação, e Júpiter não estiver no ascendente, os nativos serão violentos para com os deuses e desprezarão todos os tipos de juramentos. Serão temidos por todos os demônios e, à sua aproximação, os espíritos depravados fugirão. Libertam homens possuídos, não pela força das palavras, mas apenas pela sua presença”.


Firmicus, ao afirmar que “se estiver na sua própria casa ou na casa de Júpiter ou na sua exaltação” quer dizer Marte domiciliado em Áries/Escorpião, ou no domicílio de Sagitário, no caso, Peixes/Sagitário, ou no signo de sua exaltação que é Capricórnio. Por fim, vale lembrar que o contexto do mapa como um todo deve sempre ser examinado.


Marte na Casa 10


A casa 10, também conhecida como o Meio do Céu (MC), é a casa mais elevada do horóscopo. Associa-se ao poder temporal às figuras de autoridade. É a casa dos projetos da vida, significadora da vocação do nativo, sua carreira e profissão. Esta casa dá indicações sobre a natureza e a qualidade da profissão do nativo. Simboliza também a vida pública, a fama e o impacto social. Pela tradição está associada à casa da mãe, assim como a casa 4 (oposta), à casa do pai.


Seguindo o aforismo de Firmicus Maternus, “Marte na décima casa, ou seja, no MC, num mapa noturno se estiver num signo masculino, no seu próprio signo ou exaltação, ou num signo ou exaltação de Júpiter, envolverá os nativos em perigos e em algum tipo de decepção. Contudo, serão generais, líderes, senhores da vida e da morte ou temidos pelos estados e províncias. Mas se Marte na décima estiver no MC de noite e receber aspecto da Lua que se aproxima, e se Júpiter estiver em qualquer ângulo e ele próprio estiver na sua própria casa, exaltação ou termos, isto fará poderosos generais, senhores de toda a terra. Mas se não houver nenhum aspecto de Júpiter e este não se encontrar em nenhum ângulo, isto fará mesmo assim homens militares, oficiais ou líderes de nível menor em grandes províncias ou em postos menores, detendo o poder de vida e de morte. Mas se marte se encontrar no MC, num signo feminino pertencente a si mesmo, a Júpiter ou a qualquer outro planeta de noite, isto tornará, mesmo assim, os nativos altamente respeitados. De noite, num signo feminino ou masculino, nega a possibilidade de filhos”.


Marte na Casa 11


A casa 11 é uma casa considerada afortunada, sendo chamada de casa do “bom espírito”. Representa os amigos e aliados, aqueles que apoiam e auxiliam o nativo, bem como o tipo de relação mantido com eles. É considerada uma casa de esperanças, sonhos e expectativas. Alguns autores também associam esta casa a fé, não necessariamente no sentido religioso do termo, mas como uma expectativa otimista perante a vida. Confiança e reconhecimento social também são temas desta casa.


Segundo Firmicus Maternus em sua obra Mathesis, “Marte na décima primeira casa indica muitas coisas boas: aumento de renda e popularidade. Confere frequentemente os símbolos do mais alto cargo se, estando assim posicionado com a Lua minguante, Júpiter estiver em trígono ou em conjunção com eles. Nesse caso, a indicação é de juízes com o poder de vida ou morte”.


O aforismo de Firmicus referente à Marte na casa 11 é um dos menores aforismo de seu texto, servindo de exemplo para entendermos que mesmo um maléfico – a depender, claro, do seu estado – pode trazer alguma vantagem para o nativo. Basta lembrar que esta é a casa onde Júpiter ganha sua alegria, o júbilo do grande benéfico.


Marte na Casa 12


A décima segunda casa é a casa das prisões e das limitações, sendo frequentemente denominada o “mau espírito”. Em mapas natais representa sempre situações que limitam e condicionam o nativo. De modo geral está associada à tristezas, lamentos, tribulações e aflições. É a casa dos inimigos ocultos, ou secretos, ou seja aqueles que não sabemos ser nossos oponentes. Assim, as invejas, as conspirações, as traições e os atos de sabotagem estão associados a esta casa. Outros temas importantes como atos ilícitos, clausuras e situações de isolamento em geral são temas também relacionados à casa 12.


Segundo o aforismo de Firmicus Maternus, “Grandes doenças são indicadas por Marte na décima segunda casa. Envolve os nativos numa fraqueza calamitosa e provoca frequentemente conspirações entre escravos. Por vezes, os nativos vão para a prisão, ou sofrem de febres, ansiedades, perdas e perigos. Mas tudo isto é aliviado se Marte se encontrar num mapa noturno. Em todos os mapas devemos desejar que Vênus e Júpiter estejam em aspecto a Marte, e de qualquer modo e a partir de qualquer casa. Pois então, os ataques de Marte serão mais fracos, mitigados pelos outros planetas. Devemos também desejar que Marte não esteja em qualquer ângulo do mapa durante o dia, pois assim colocado de dia, ameaça o nativo de muitas maneiras”.


Sempre lembrando que aforismos nunca devem ser levados ao pé da letra. Sempre se faz necessário observar o mapa como um todo. Chegamos ao fim da série Marte nas Casa. Na próxima série iremos abordar os aforismos de Firmicus Maternus referente ao Sol nas casas astrológicas.


@dharmastrologia



Posts Em Destaque