Planetas nas Casas - A Lua


Lua nas casas astrológicas

Um sábio atravessava de barco um rio e, conversando com o barqueiro, perguntava:


"Diga-me uma coisa: você sabe botânica? "


O barqueiro olhava para o sábio e respondia:


"Não minto, não senhor; não sei que história é essa ".


"Você não sabe botânica, a ciência que estuda as plantas? Mas que pena! você perdeu uma parte de sua vida! "


O barqueiro continuou remando. Depois de um pouco, perguntou novamente o sábio:


"Diga-me uma coisa: você sabe algo sobre astronomia?"


O coitado do caiçara coçou a cabeça, olhou de um lado, olhou de outro, e disse:


"Não, não, senhor; não sei o que é astronomia ".


"Astronomia é a ciência que estuda os astros, o espaço, as estrelas". "Que pena! você perdeu parte de sua vida!"


E assim foi perguntando um pouco de cada ciência; se o barqueiro sabia sociologia, física, química, e de nada o barqueiro sabia.


E o sábio sempre terminava com o seu rifão: "Que pena! você perdeu parte de sua vida!"


De repente o barco bateu de encontro a uma pedra, rompeu-se e começou a afundar.


O barqueiro perguntou ao sábio:


"O senhor sabe nadar?"


"Não, não sei".


"Que pena, o senhor perdeu sua vida inteira!".

(Trecho do livro: Hei de Vencer, de Arthur Riedel)

Gente boa,



Como vocês perceberam iniciei o post sobre a Lua nas Casas com esta intrigante história do barqueiro. Conheci esste texto há alguns anos atrás na época da faculdade. Pensei que poderia ser uma boa fonte de analogia com algum tema astrológico, e cá estou desenvolvendo. O conheci numa aula de Didática do Ensino Superior. No final da folha, junto com o texto, havia também uma frase do Pedagogo Paulo Freire na qual fazia o link com a reflexão da aula do dia.



A frase era a seguinte:




Não há saber mais ou saber menos:

há saberes diferentes"




Caro leitor, agora trazendo esta informação para o nosso assunto principal, a Astrologia, mais especificamente a Lua nas Casas, troque por favor a palavra "saber" por "sentir".




Fica algo mais ou menos assim:




"Não há sentir mais ou sentir menos:

há o 'sentir ' diferente"




A relação da história do barqueiro com a frase de Paulo Freire pode ser compreendida de várias maneiras, como por exemplo, o tempo que cada pessoa empreende sua energia exercendo sua Verdadeira Vontade, em sua essência, buscando fazer e ser aquilo que de fato se é.



O barqueiro estava realizando o seu dharma. Auxiliava as pessoas a passar de um lado para o outro do rio e, para tanto, tinha o conhecimento necessário. Por outro lado, o sábio da história, que apesar de conhecer sobre diversas áreas, não sabia nadar... Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida.



Autoconhecimento é sabedoria.

Trazendo a história para o campo da Astrologia, acontece de maneira semelhante. A Lua está relacionada com o sentir, com as emoções. A posição por signo e por casa onde a Lua se encontra proporciona um tipo de sentir diferente. Vai reger assuntos diferentes de acordo com o delineamento do mapa.



Respeitar os saberes dos outros, bem como o sentir dos outros é de fundamental importância para saber lidar melhor com eles.




Nenhum posicionamento é melhor ou pior que o outro. A Lua de cada pessoa está no lugar certo no sentido do seu próprio desenvolvimento pessoal.





Cada nova experiência é registrada no inconsciente e transmutada em funções instintivas. A Lua tem ligação com os hábitos protetores, com a nossa conduta e reação emocional. Assim como o SOL representa o lado consciente, a Lua representa o lado inconsciente da natureza humana.


Enquanto o Sol é ativo, masculino e extrovertido, a Lua é passiva, feminina e introvertida. Se o Sol indica para onde a pessoa quer ir, a Lua ressalta o que a pessoa tem sido e o que está buscando vencer.


O Sol é o destino no sentido da criação e realização da nossa Verdadeira Vontade. A Lua é o destino que você está obrigado a aceitar devido às reações instintivas. Portanto, a Lua indica de que maneira sentimos a vida e o modo como reagimos frente às circunstâncias.




Localizando a Lua no mapa

Se você ainda não sabe onde está localizada a Lua no seu mapa, vou te dar algumas dicas iniciais. Primeiro você vai precisar de um site que levante o seu mapa. Existem vários deles disponíveis na internet, mas o mais indicado que eu conheço é o ASTRO.com.


Após criar uma conta, inserir seus dados com o nome, dia, mês, ano, local e horário exato de nascimento, abra o mapa e identifique este símbolo sagrado:

Lua nas casas astrológicas
Glifo da Lua

"O crescente da alma toma forma, ligando o espírito à matéria e criando o útero, receptáculo da vida"

A representação gráfica deste símbolo é um círculo incompleto. Significa a mente, o espírito humano em evolução. As duas pontas da Lua dão uma ideia de dualidade, a natureza dual do ser humano: a parte consciente e a parte inconsciente. A influência do signo da Lua é tão importante e poderosa quanto o do Sol.



As emoções são regidas pela Lua que está sempre crescendo ou minguando. Ela rege as marés e a memória (Câncer) e assim, de acordo com cada circunstância do momento, são experimentados os prazeres e as dores da nossa vida.

A Lua é um satélite natural da Terra, mas em Astrologia ela simboliza um planeta. Neste caso o mais rápido de todos eles. A Lua percorre todos os doze signos em apenas um mês.



A Lua está relacionada com os instintos e é conectada em profundidade ao inconsciente pessoal e a todo o comportamento habitual que está entregue ao cuidado dessa parte mais misteriosa de nós mesmos...


O Arquétipo Lunar

Lua em Câncer

O Princípio Vital da Lua presente no mapa astral expressa a flutuação emocional que cada pessoa escolheu ao encarnar na Terra. É a ligação instintiva em consoância com a ação e a assimilação dos reflexos emocionais do nativo.



A Lua está em dignidade no signo de Câncer e em detrimento no signo de Capricórnio. Exaltada no signo de Touro e em queda no signo de Escorpião.



Algumas palavras-chaves sobre este arquétipo são: reações emocionais; sentimentos; instintos; flutuação; receptividade; reflexão; hábitos; infância; resposta; ciclos; mãe; instinto materno; passado; herança ancestral; subconsciente; humores.



A Lua representa também a nossa necessidade de segurança. Num mapa natal, esse astro nos mostra também a nossa capacidade de sermos sensíveis ao ambiente e de dar e receber emoção. A Lua mostra como reagimos através do instinto para nos protegermos a nós mesmo e aos outros.



O signo onde está a Lua mostra o modo específico como nós reagimos e o gênero de necessidades emocinais que temos. Já a casa que a Lua está, vai mostrar a área particular da vida atual à qual nos tornamos ligados para aumentar o nosso sentimento de segurança.



Em geral, esta é a área também em que experimentamos o maior crescimento e onde mostramos o maior interesse e preocupação pelos outros. Segue o significado da Lua nas casas:



Lua na casa 1

Lua na casa 1:


A lua nesta casa (como em toda casa angular) capta as necessidades do público e trata de satisfazê-las. Bem aspectada, o nativo pode ter sucesso em ocupações nas quais tenha contato com o público. No que diz respeito à sua própria personalidade possui grande sensibilidade e é muito ansioso no sentido de agradar aos demais. Não sendo apreciada pelos locais por onde anda pode se ressentir muito facilmente. Em geral são pessoas muito imaginativas e intuitivas, influenciadas pelas condições que as rodeiam. Pode possuir fortes laços com a mãe, e num mapa masculino (se o ascendente estiver no mesmo signo da lua) o lado feminino estará acentuado. Estando em um signo cardinal concede uma natureza agitada e com predisposição a mudanças e viagens. Em um signo fixo, diminui o desejo por uma vida “errática” dando uma certa estabilidade.